Conheça o azeite > tipos

Tipos de azeite

O azeite de oliva é encontrado nas prateleiras do supermercado sob diversas marcas, com diferentes classificações e preços, isso confunde muita gente. O que significa azeite refinado, azeite virgem, azeite extra-virgem? Qual o melhor para a saúde? Qual a diferença entre eles? Todas estas dúvidas surgem diante de tantas opções, o consumidor fica confuso e sem saber qual deles comprar.
A classificação do azeite de oliva é estabelecida por legislação específica de cada país. No Brasil pela resolução 482 de 23 de setembro de 1999.
O azeite de oliva é o óleo comestível extraído de azeitonas, constituído por ácidos graxos (maiores componentes, 97% a 99%). Entre os ácidos graxos monoinsaturados, o ácido oléico apresenta maior quantidade, sendo este responsável pelo grau de acidez do azeite. O azeite também possui em sua composição hidrocarbonetos, fosfatídeos, esteróis e vitaminas lipossolúveis (E, A, D e K).

Classificação do azeite
Azeites Virgens
São azeites obtidos a partir do fruto da oliveira unicamente por processos mecânicos, ou outros processos físicos em condições que não alterem o azeite e que não tenham sofrido outros tratamentos além da lavagem, da decantação, da centrifugação e da filtração.
Os azeites virgens dividem-se em:
Azeite virgem extra: Azeite excelente, sua acidez, expressa em ácido oléico, não superior a 1%. Não sofre nenhum refino químico, por isso é mais puro e mais rico em nutrientes, sendo o mais saudável de todos os azeites.
Azeite virgem: Azeite de boa qualidade, pode apresentar ligeiríssimo defeito de cheiro e sabor quando em comparação ao extra virgem, sua acidez, expressa em ácido oléico, deve ser não superior a 2%.

Azeite lampante: É um azeite com uma acidez, expressa em ácido oléico, superior a 3,3%. Este azeite não pode ser consumido diretamente, para ser comercializado, deve sofrer refinação.

Outros tipos de azeite
Do processamento do azeite lampante surgem outros dois tipos de azeite que podem ser comercializado:
Azeite refinado - Azeite lampante refinado quimicamente, cujo processo resulta em perda do gosto, cor, aroma e parte das vitaminas (20% a 40%) e outros nutrientes (inclusive alguns benéficos à saúde). A acidez deste tipo de azeite pode ser a partir de 0,5%.
Azeite composto – é um azeite mais barato, constituído de azeite refinado misturado com outros tipos de óleos, como o de soja, por exemplo. Portanto, não tem o gosto característico de azeite e tem uma qualidade inferior.
Espero ter podido esclarecer mais sobre azeites, a intenção é facilitar na hora da compra.

Links:
http://www.confagri.pt/PoliticaAgricola/Sectores/OliviculturaAzeite/PAC-OCM/OCMAzeiteAzeitonaNormasCom.htm
http://www.azeitegallo.com.br/origem/selecao/br
http://e-legis.anvisa.gov.br/leisref/public/showAct.php?id=135
http://www.brazuka.info/azeite-de-oliva.php
Tags: alimentos funcionais, azeite, óleo vegetal, saúde