AOC faz reunião com entidades de pesquisa
Azeite de Oliva é daqui

Conhecido pelo requinte e pelo preço nem tão baixo, o azeite de oliva que se consome no Rio Grande do Sul vem da Argentina e Europa. Mas esse mercado pode mudar. Caçapava é pioneira no plantio de Oliveiras no Estado e terá produção própria no próximo ano, graças a 33 produtores que abraçaram esse mercado e que fazem parte da Associação de Olivicultores de Caçapava, além de oito produtores da região.

Para garantir a qualidade da plantação e da produção, uma reunião aconteceu na última terça-feira, 11, na sede da Associação Comercial e Industrial de Caçapava (Acic). Três órgãos vieram de Porto Alegre para trazer recomendações aos produtores daqui através da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (Seappa), Emater e Departamento de Solos da Ufrgs. Além do Gestor Regional do “Programa Juntos para Competir” do Sebrae, Tauê Hamm.



Órgãos debatem a plantação e produção de Oliveiras em Caçapava
Foto:Laura Píffero


O assessor de Planejamento e Fomento Agropecuário da Seappa, Marcos Daniel Aguiar, afirma que o Governo do Estado dará uma atenção especial a cidade.

– Caçapava é a cidade que tem maior área plantada no Estado e está dando continuidade. Vamos agora manter uma parceria constante – afirma Aguiar.

A pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Margarete Nicolodi, apresentou a sua pesquisa “Estudos de preparo e manejo do solo, calagem e adubação para cultivo de Oliveiras no RS”, onde ela foi para Itália também estudar os solos. Segundo os produtores, o azeite de oliva quem vem da Europa é de baixa qualidade e caro. Ao contrário do que vai ser o daqui.

Um dos primeiros produtores da cidade, Décio Mondadore Godinho, tem propriedade no Rincão de Lourdes e há três anos plantou sua primeira muda. Agora, quase na hora de colher, ele está confiante e diz que essa reunião é fundamental para o grupo, tanto para plantios novos quanto para quem já é veterano.

– Na prática do mercado, nosso produto é bem melhor e essas recomendações que temos aqui acrescentam muito em nosso trabalho – analisa Godinho.